6 Passos Fundamentais Para Abrir Sua Empresa de Prestação de Serviços
Gestão

6 Passos Fundamentais Para Abrir Sua Empresa de Prestação de Serviços

Todo mundo, em algum momento, precisa de um encanador, eletricista, pedreiro, jardineiro…  

Não é novidade, que a demanda por profissionais especializados em manutenção e pequenos reparos é infinita.

Essa demanda tem aumentado com o estilo de vida moderno que levamos. 

Pergunte a qualquer adulto, se ele sabe trocar um chuveiro ou consertar um vazamento na pia? Provavelmente a resposta será “não, meu pai sabia” ou “sei, mas não tenho tempo para resolver isso”.

Além de reparos domésticos, instalações comerciais apresentam desgastes maiores e costumam ter um “faz-tudo” de confiança, responsável pela manutenção do ar condicionado, lâmpadas, tomadas e torneiras.

E por que é necessário um profissional de confiança? Você já deve ter passado por alguma situação onde tentaram te passar para trás. Essas empresas também não podem se dar ao luxo de ter um problema e ficar horas esperando que o prestador de serviços venha socorrê-las, ou pior, que marque um horário e não apareça.

Cumprindo esses requisitos, qualidade, honestidade e pontualidade, é muito provável que a esse momento, você já tenha muitos clientes, tantos que não dá conta. 

Já teve vontade de se multiplicar? Criar um clone seu para dar conta da demanda? Então, está na hora de abrir a sua própria empresa de prestação de serviços. 

Neste artigo, vou te ensinar os 6 passos fundamentais para abrir sua empresa de prestação de serviços simples.

O que é uma empresa de prestação de serviço?

Uma empresa de prestação de serviço é aquela que realiza uma atividade remunerada, sem vender ou fabricar mercadorias.

Em resumo, empresas de prestação de serviço vendem mão de obra especializada, força de trabalho.

Classificam-se como empresas de prestação de serviços, salões de beleza, agências de marketing digital, escritórios de contabilidade, construção civil, software houses, academias de ginástica, agências de diaristas, banho e tosa, entre inúmeros outros… 

Como abrir uma empresa de prestação de serviços?

Para abrir uma empresa de prestação de serviços você precisa de planejamento, capital para investimento e conhecimento técnico da área.

1. Escolha um segmento de mercado

Não é incomum que prestadores de serviços tenham múltiplos conhecimentos. Para escolher um segmento de mercado, observe qual é o seu ponto forte, o que você faz de melhor.

Analisar sua carteira de clientes, permitirá que encontre pontos em comum entre eles.

Por exemplo: Um eletricista e encanador que atende a muitos salões de beleza, pode se voltar para esse segmento.

E por que é importante definir esse nicho de mercado?

Porque ao se especializar, você e sua equipe vão conseguir resolver problemas frequentes com mais agilidade. Além de facilitar a divulgação e o recrutamento/treinamento de funcionários e parceiros comerciais.

2. Formalize sua empresa

Formalizar sua empresa garante que você estará assegurado junto ao INSS caso sofra qualquer acidente de trabalho, evita problemas com a Receita Federal e permite que você empregue funcionários legalmente.

Além disso, muitas empresas oferecem descontos em materiais e peças comprados com CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica) na nota.

O tipo de empresa que você irá abrir depende do modelo de negócios adotado. 

Se você não quer ter funcionários, apenas parceiros comerciais comissionados, fazer um registro de Microempreendedor Individual (MEI) é uma boa opção.

Segundo o site do Governo Federal, se você quer começar um negócio ou já trabalha por conta própria e fatura até R$81 mil por ano, você pode ser um MEI.

As restrições de um MEI são:

No Portal do Empreendedor, fornecido pelo Governo Federal, você vai encontrar mais informações e orientações com tudo o que precisa para se tornar um MEI.

Caso você não se enquadre na categoria de MEI, ainda existem diversas outras categorias como Microempresa (ME) onde se pode ter sócios, a Empresa de Pequeno Porte (EPP), o Empresário Individual (EI) e várias outras. Para tomar esta decisão, procure um contador de confiança. 

3. Monte um plano de negócios

Além de ajudá-lo a adquirir um CNPJ e lidar com questões burocráticas, o contador pode desenvolver para você um plano de negócios.

Um dos maiores erros de quem está empreendendo pela primeira vez, é não se preocupar com seu salário

Se você pensa que, tendo dinheiro para pagar as contas e funcionários, tudo o que “sobrar” será seu, está enganado.

O empresário precisa garantir seu sustento, e para isso, seu salário deve ser estipulado e somado às despesas da empresa.

E o que sobrar? Você me pergunta. O dinheiro que não foi gasto em despesas, deve ser reinvestido na empresa. Ele é o capital empresarial, ao qual você irá recorrer para que sua empresa cresça.

Você pode investir esse dinheiro em ferramentas e equipamentos melhores, marketing e recrutamento, manter uma reserva de emergência…

Em um breve resumo, um plano de negócios é acima de tudo um cálculo. São avaliadas todas as despesas da empresa, o valor cobrado pelos serviços e seus planos para o futuro da sua empresa.

O contador irá apresentar uma estimativa de qual o faturamento mínimo para que sua empresa opere sem prejuízo.

Mesmo sendo um serviço tão essencial a qualquer empresa, a grande maioria dos novos empreendedores tende a pular essa etapa. 

Não ter um plano de negócios, é um dos principais fatores que levam a maioria das novas empresas à falência.

4. Procure colaboradores capacitados

Agora que já temos todos os números, vamos falar de quem vai pôr a mão na massa.

Reúna prestadores de serviço especializados na área que pretende atender. Observe suas competências e se necessário, forneça treinamento.

Se você tem uma especialidade, é interessante buscar colaboradores que fazem o mesmo trabalho ou realizam atividades complementares a sua.

Por exemplo: Se você é encanador, seria bom ter um funcionário que tenha habilidades como azulejista, pois a demanda por azulejistas depois de obras em banheiros e cozinhas é frequente.

Ou se você tem uma empresa de limpeza, com diversas diaristas, você também pode ter um(a) especialista em manutenção e pequenos reparos domésticos. 

Ao perceber um problema como uma torneira pingando ou um eletrodoméstico com problemas, a diarista informaria o cliente e poderia indicar o próprio encanador da empresa.

E não precisa ficar preso a reparos, pessoas que fazem banho e tosa costumam contratar freelancers para dar banho, enquanto eles tosam os cães, nos dias mais movimentados assim como cabeleireiros e maquiadores frequentemente trabalham em equipe.

5. Divulgue seu negócio 

Por muito tempo a divulgação boca-a-boca foi a principal ferramenta de prestadores de serviços. 

Felizmente, hoje em dia, existem outras formas de divulgação que cabem em todos os bolsos. 

A internet e as redes sociais revolucionaram a maneira como consumimos, e por consequência, revolucionaram a forma como divulgamos produtos e serviços.

O primeiro passo para divulgar sua empresa é ser encontrado com facilidade. 

Você provavelmente já deve ter feito uma pesquisa no Google procurando, em uma emergência, o chaveiro mais próximo ou uma loja que venda um produto difícil de encontrar.

Para colocar a sua empresa literalmente no mapa, você precisa de um e-mail Google.

Recomendo que crie um e-mail para sua empresa, não use seu e-mail pessoal. Assim você terá uma caixa de e-mails apenas para assuntos referentes a trabalho, além de facilitar quando sua empresa crescer e for necessário uma secretária ou outro funcionário administrar e acessar essa conta. 

Como colocar uma empresa no Google Maps:

Agora que sua empresa já tem um e-mail, acesse Google My Business, faça o login e clique no botão “Gerir agora”. 

O Google vai perguntar o que pretende fazer, haverá a opção “Colocar sua empresa no Google Maps”. Responda todas as perguntas para um melhor resultado.

Além das mídias tradicionais como panfletos, carro de som, rádio, tv e outdoors, temos as redes sociais. 

Redes sociais são excelentes ferramentas de divulgação, quando usadas da maneira correta. 

Para usar as redes sociais de forma comercial, assim como no caso do e-mail, é indicado criar uma conta comercial no Instagram. Deixe seus perfis pessoais para divulgar as postagens de sua empresa.

Transformar o perfil pessoal do Instagram em perfil comercial é um erro frequente, e que pode gerar muita dor de cabeça e desperdício.

Ter uma página no Facebook e um perfil no Instagram faz com que ao procurar a sua empresa no Google ela fique entre os primeiros resultados, mesmo que existam outros com nomes semelhantes na região.

Mas não pense que essas pequenas coisas serão suficientes, assim como no caso da contabilidade e do plano de negócios, procurar uma agência de marketing e publicidade é o mais indicado. Assim, você garante que o valor investido em propaganda será aproveitado da melhor forma possível.

6. Use a tecnologia a seu favor

Se o seu capital inicial não é muito alto e você não se sente seguro em contratar funcionários registrados logo no começo, não tem problema. Você pode se cercar de um time de prestadores de serviço qualificados e comissionados.

É uma proposta muito atrativa, principalmente para os profissionais autônomos independentes que não gostam de organizar suas agendas ou parar serviços para atender telefonemas.

Já pensou se o seu funcionário, ou prestador de serviços parceiro, tivesse um aplicativo em seu smartphone com cronograma de atendimento, rotas inteligentes, todos os dados necessários para o atendimento, e mais, recebendo em tempo real chamados urgentes e atualizações? 

Pois é, a gente inventou isso e muito mais.

Com o Finances Web Serviços você tem acesso a todas as funcionalidades de um sistema de Gestão empresarial de ponta desenvolvido especialmente para o prestador de serviços.

  • Planeje e agende visitas através de agendas exclusivas para cada um de seus colaboradores;
  • Saiba a localização em tempo real de cada colaborador, facilitando o agendamento de chamados próximos a ele;
  • Acompanhe detalhadamente as atividades realizadas pelos colaboradores de qualquer lugar, através de fotos e observações durante e após a execução do serviço;
  • Controle as despesas de deslocamento, materiais e alimentação dos colaboradores com facilidade;
  • Confira em tempo real a disponibilidade de itens em estoque;
  • Cadastre seus clientes e tenha sempre à mão, histórico de atendimentos e arquivos fotográficos das visitas do técnico;
  • Converse com seus clientes pelo WhatsApp, tendo acesso a sua ficha e obtenha feedbacks e avaliações após os atendimentos;
  • Tenha acesso a gráficos e números referentes a produtividade de sua equipe
  • Elimine papéis desnecessários, ordens de serviços impressas ou anotações de uma vez por todas;

Conheça agora o Finances Web Serviços!