Posts Tagged "finances"

Existem inúmeros documentos fiscais eletrônicos no Brasil, e cada um deles tem suas particularidades que podem ser muito complexas até para quem já tem alguma experiência no assunto.

A própria legislação tributária brasileira é muito extensa, cheia de siglas, regras e jargões. Qualquer um que entre pela primeira vez nos sites da Receita Federal ou da Sefaz pode ficar bastante perdido!

Este post foi criado em formato de resumo como forma de auxiliar você, empresário, a entender um pouco melhor sobre o assunto e acessar facilmente nossos conteúdos mais completos sobre cada um dos documentos fiscais eletrônicos. Vamos lá?

NF-e: Nota Fiscal Eletrônica

A NF-e é o documento fiscal eletrônico mais utilizado pelos brasileiros. Ele deve ser emitido em todas as operações comerciais que envolvem a circulação de mercadorias, como venda para pessoa jurídica, devolução, transferência, entre outros.

Para isso, é necessário seguir o seguinte passo a passo: 

  1. Efetuar o credenciamento do CNPJ da empresa junto à Sefaz do seu Estado;
  2. Obter um certificado digital;
  3. Instalar um sistema de emissão de NF-e. 

Lembrando que, como é um documento digital, o que comprova sua emissão e validade fiscal é o arquivo XML que leva a assinatura digital do autor da nota.   

Além disso, sempre que uma NF-e é emitida, o respectivo XML deve ser enviado à Sefaz e, se a transação for autorizada, o responsável por ela deve imprimir sua representação física – DANFE, e entregá-la para o cliente. 

NFC-e: Nota Fiscal Eletrônica do Consumidor

A Nota Fiscal Eletrônica do Consumidor é um documento fiscal digital assim como a NF-e. Mas, diferentemente dela, a NFC-e deve ser emitida em operações de venda presencial ou entrega a domicílio para o consumidor final. Em casos de delivery, por exemplo, ela só é permitida se a entrega for no mesmo Estado da emissão.

O processo inicial para emissão da NFC-e também é o credenciamento junto à Sefaz, porém ele pode variar entre os Estados brasileiros. Os passos seguintes ao credenciamento são os mesmos da NF-e:

  1. Obter um certificado digital;
  2. Instalar um sistema de emissão de NFC-e;
  3. Entregar para o cliente o DANFE NFC-e, que é o comprovante físico da compra. 

É necessário também atentar-se às particularidades da NFC-e, pois:

  • O preenchimento dos dados do destinatário não é obrigatório, mas se a NFC-e for emitida com valor igual ou superior a R$ 10.000,00, ele deverá ser identificado; 
  • Para valores iguais ou superiores a R$ 200.000,00, será necessário emitir uma NF-e modelo 55 em vez da NFC-e.

CF-e SAT: Cupom Fiscal eletrônico

O Cupom Fiscal eletrônico, assim como a NFC-e, foi criado para substituir o ECF, Emissor de Cupom Fiscal. Como todos os documentos fiscais eletrônicos deste post, o CF-e também existe apenas em formato digital.

O processo com que o Cupom Fiscal é emitido pode variar entre os Estados brasileiros. Em São Paulo, por exemplo, é necessário adquirir um SAT, ou Sistema Autenticador e Transmissor. 

O SAT é um equipamento que gera e transmite, de forma automática e periódica, os cupons fiscais ao sistema da Sefaz.

A emissão do CF-e SAT é executado da seguinte forma:

  1. Após a finalização da compra, o aplicativo comercial envia as informações para o SAT; 
  2. O SAT, então, válida, complementa, assina digitalmente e gera o arquivo com a chave de acesso; 
  3. Além disso, ele ainda transmite o CF-e-SAT para Sefaz; 
  4. Logo em seguida, o aplicativo comercial imprime o extrato do CF-e-SAT com a chave de acesso em impressora comum e entrega ao consumidor.

NFS-e: Nota Fiscal de Serviços Eletrônica

A Nota Fiscal de Serviços eletrônica é o documento fiscal eletrônico que mais dá dor de cabeça para os desenvolvedores de software, já que sua emissão não apresenta um padrão e, hoje em dia, existem mais de 100 tipos diferentes de layouts

A NFS-e é o tipo de nota fiscal que deve ser emitida para os contribuintes sempre que houver prestação de serviço (clínicas médicas, clínicas veterinárias, academias, entre outros) nos municípios em que o sistema estiver homologado. 

Para emitir as notas de serviço, as empresas devem ser, primeiramente, classificadas pela CNAE, ou Classificação Nacional de Atividade Econômica, para saberem corretamente quais tipos de impostos deverão pagar.

Em seguida, é necessário entrar no site do órgão municipal e efetuar o cadastro da empresa e do contador. A emissão das NFS-e são feitas manualmente no site da prefeitura do município, porém sua gestão também pode ser feita por meio de software desenvolvido por empresas especialistas no assunto.

CT-e: Conhecimento de Transporte eletrônico

O CT-e é um documento fiscal eletrônico que deve ser emitido para cobrir operações de prestação de serviço de transporte de cargas.

Sua emissão abrange transportadoras de diferentes modais e, assim como a NF-e e a NFC-e, é um arquivo em formato XML com validade fiscal e chave de nota.

Durante a prestação de serviços, os responsáveis pelo transporte de carga devem carregar um documento físico chamado DACTE. Este papel impresso possui um código de barras que possibilita a consulta do CT-e armazenado nos servidores da Sefaz, além de apresentar um resumo do serviço que está sendo prestado.

MDF-e: Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais

Este documento fiscal eletrônico deve ser emitido por todas as empresas prestadoras de serviços de transporte de carga. O objetivo principal desta documentação é diminuir a burocracia que existe neste segmento, facilitando o dia a dia dos contadores, empresários e profissionais do ramo.

Assim como acontece com as notas fiscais e o CT-e, sua validade jurídica é garantida pela assinatura digital do emitente e autorizada pelo Ambiente Autorizador.

Para emitir o MDF-e, as empresas devem:

  1. Efetuar o credenciamento do CNPJ da empresa junto à Sefaz do seu Estado
  2. Obter um certificado digital
  3. Instalar um sistema de emissão de MDF-e. 

BP-e (Bilhete de Passagem eletrônico)

O Bilhete de Passagem eletrônico é um documento fiscal digital que documenta as prestações de serviço de transporte de passageiros e é válido para todos os tipos de transporte, rodoviários, aquaviário, ferroviários, entre outros. 

A emissão do BP-e também é em formato XML, assinada digitalmente e transmitida para o ambiente autorizador, que valida o arquivo e retorna uma mensagem eletrônica dizendo se a prestação de serviço foi autorizada ou não. 

Assim como acontece com os documentos descritos acima, o responsável pelo transporte de pessoas deve imprimir um documento físico, sem validade legal, chamado DABPE.

Segundo este blog do Projeto Sped, o DABPE é apenas uma representação simplificada da transação de venda do bilhete de passagem, de forma a facilitar a consulta do documento fiscal eletrônico, no ambiente da Sefaz, pelo comprador.

Viram só como este assunto não é tão complicado como você achava?

Nosso ERP Finances está preparado para emitir todos estes documentos fiscais, de uma maneira simples e descomplicada, como este post! Além de emitir os documentos, o ERP realiza todo seu controle financeiro, emissão de boletos, controle de caixa, controle de estoque, controle de compras, cálculos de impostos e muito mais!

Que tal se concentrar nos requisitos mais importantes da sua empresa e deixar o resto com a FHONLINETemos o que você precisa, confira aqui!

Fonte: Blog Tecnospeed

Em um mercado cada vez mais exigente e competitivo, é necessário que seu time de vendas esteja alinhado, já que as vendas são o coração de qualquer negócio, não é mesmo?

A maioria das empresas quando precisam incrementar o faturamento, logo pensam em aumentar seu time comercial, mas existem algumas técnicas que podem ajudar sua companhia a melhorar a produtividade nas vendas.

Reunimos neste artigo 5 dicas que vão te ajudar a otimizar as vendas da sua equipe comercial, sem necessariamente aumentar o número de pessoas do seu time, vamos lá?

1 – Conheça seu Cliente

Antes de mais nada é fundamental que você conheça seu mercado de atuação a fundo e consequentemente os perfis dos clientes que você já atende e gostaria de atender.

Com isso você saberá de forma precisa quais perfis de clientes são mais fáceis de fechar uma venda, gerando um maior retorno.

Se você realiza vendas consultivas, é indispensável que seus leads passem por uma etapa de qualificação ou pré-vendas. Neste processo, normalmente realizado por telefone, são feitas algumas perguntas chave para descobrir o maior número de informações acerca das necessidades dos leads, gerando uma venda mais assertiva.

2 – Revise seu Planejamento de Vendas

Um dos passos mais importantes para otimizar as vendas é verificar se não há falhas na definição da sua persona e do perfil do seu cliente ideal. Com isso, seus vendedores conseguirão se comunicar melhor com os leads.

É fundamental que você revise seu planejamento estratégico de vendas, ajuste as metas e utilize métricas de monitoramento anualmente.

Aplicando essas 2 primeiras dicas, você já vai notar uma grande diferença na produtividade da sua equipe, sem contar que ainda vai ajudar bastante o seu time de marketing.

3 – Utilize Boas Ferramentas

O uso de algumas ferramentas podem ajudar, e muito, seu time comercial. Neste sentido, adotar soluções de agilizem o trabalho dos seus vendedores e de toda a sua equipe são super importantes.

Dentre os métodos e softwares disponíveis no mercado, listamos 3 delas que com certeza irão ajudar a não sobrecarregar sua equipe, são elas:

  • ERP – Um bom sistema de gestão empresarial integrado online (ERP – Enterprise Resource Planning) permite que o gestor tenha total controle de tudo que acontece na empresa, da emissão de pedidos a expedição, incluindo o fluxo de caixa e emissão de notas fiscais. Essas informações podem ser acessadas de qualquer lugar que tenha conexão com a internet, agilizando a tomada de decisão dos gestores.
  • CRM – O uso de um sistema de CRM (Customer Relationship Manager ou Gestão de Relacionamento com o Cliente) facilita a abordagem dos seus vendedores, já que com ele é possível armazenar as informações dos seus leads e atuais clientes, suas atividades e pontos de contato com a empresa, como ligações, e-mails e visitas. No entanto, esta plataforma não é apenas uma lista de contatos bem organizada e bonita, ela reúne e integra dados valiosos para preparar e atualizar sua equipe com informações pessoais dos clientes como suas preferências e frequência de compras.
  • Funil de Vendas – Esta metodologia, se bem aplicada, é capaz de alavancar seus resultados, aumentando a quantidade e a qualidade dos negócios fechados. O funil de vendas cria técnicas capazes de direcionar seu lead por todas as etapas, desde o primeiro contato até o fechamento. Estas etapas são: Visitantes, Leads, Oportunidades e Vendas, mas podem ser adaptadas a sua realidade.

4 – Aposte em marketing digital

Uma boa estratégia de marketing, incluindo a presença digital, é imprescindível para todas as empresas atualmente.

Você precisa estar presente nas redes sociais para gerar uma experiência entre a sua marca e os seus clientes. Otimize seu site, através de técnicas de SEO para ser encontrado pelos motores de busca como o Google.

Por fim, invista na criação de conteúdos relevantes e materiais ricos para o seu público, criando um relacionamento com os usuários do seu site.

5 – Invista na qualificação da sua equipe

A sua equipe deve sempre estar bem motiva para que trabalhe melhor e mais felizes. Para isso, incentive e invista na qualificação do seu time, seja com cursos, workshops, palestras e treinamentos.

Assim, seus profissionais de vendas desenvolverão novas habilidades, técnicas e competências para colocar em prática no dia a dia da empresa.

Viu como é fácil otimizar suas vendas sem aumentar sua equipe?

Além dessas 5 dicas, existem muitas outras formas de otimizar suas vendas, entretanto é fundamental um bom acompanhamento dos resultados e mudanças, para que você possa auxiliar sua equipe da melhor maneira possível.

Vamos inovar agora?

A FHONLINE SISTEMAS possui toda ferramenta necessária para um bom gerenciamento, automatizando seu processo de vendas!

  • ERP FINANCES – Nosso sistema de gestão possui módulos para você gerenciar com facilidade as finanças da sua empresa, controlar o desempenho das suas vendas e manter o relacionamento com os seus clientes. No faturamento, conte com emissão de notas fiscais e boletos registrados automaticamente.
  • DEMANDER FORÇA DE VENDAS – Aplicativo mobile para Android ou iOS (Apple) para realizar pedidos, vendas, orçamentos e prospecção de clientes (captura de contatos e possíveis clientes). O Demander já é integrado com o ERP FINANCES, onde captura todos os pedidos feitos no Demander. O Demander possui uma gama de configurações que se adequam com a política da empresa
  • PLUGDASH – Aplicativo mobile para Android ou iOS (Apple) para acompanhar em modo de dashboards (gráficos) e em tempo real, o desempenho da equipe de vendas: analisando pedidos realizados x faturados, andamento das metas de vendas, acompanhamento do estoque de produtos disponíveis para vendas, e muito mais!

Faça uma consulta sem compromisso com nossa equipe comercial, podemos lhe orientar a ter o melhor desempenho pelo menor custo!

Fonte: Blog Demander

Um bom controle de estoque influencia diretamente nos resultados da empresa e pode ajudar a aumentar a sua lucratividade. Da mesma forma a falta dela pode prejudicar a saúde financeira do negócio.

estoque sendo gerenciado por uma mulher

Otimizando seus processos internos de estoque também irá acarretar na diminuição de tempo e energia perdidos.

O que é a Gestão de Estoque?

Controle de estoque tem como objetivo realizar a gestão dos produtos e registrar o fluxo destes, tanto os que entram como os que saem. Controlar o estoque é entender como o setor está se movimentando.

Além de registrar as quantidades dos produtos é importante registrar suas características também, podendo assim armazenar os produtos por tamanho, cor, formato, peso, entre outros atributos. Isso ajudará muito na organização.

Aproveitamento do seu espaço – Quando bem armazenada, suas mercadorias, a vantagem é visível. Além de ter o espaço físico mais bem aproveitado, é possível encontrar seus artigos com mais rapidez. Permitindo sua equipe ser mais produtiva e evitando perdas.

Produtividade da equipe – Quando padronizado os processos de sua gestão do estoque, naturalmente vai evitar trabalhos manuais que antes possuía. Criando uma equipe mais produtiva e diminuindo erros.

Reabastecimento – Ao mesmo tempo em que organiza seu estoque o seu setor de compras também é otimizado. Quando se tem um rigoroso controle das movimentações dos produtos, sabe-se quando é necessário comprar mais mercadorias e não deixar que falte estoque.

Tendências – Também controlando seu estoque você terá os relatórios de produtos que mais tem saída, aprendendo muito sobre o próprio cliente. Use isso de maneira estratégica para o lançamento de promoções no momento certo.

Dar atenção ao comportamento dos consumidores é possível identificar quais produtos estão saindo de linha. Assim seu negócio consegue prever tendências e ser o primeiro a oferecer novidades no mercado.

Economia – Evitando compras de mercadoria que não tem saída, o dinheiro economizado pode ser usado na compra de produtos que tenham mais saída. Isso traz benefícios ao setor financeiro no curto prazo.

Boas práticas para gerenciar um estoque

grande estoque de caixas

Criação de um Inventário – Faça um levantamento de todo seu estoque físico por meio de um inventário. Nesse processo, é importante que você organize a disposição dos produtos no espaço. Separe por tipos, em diferentes localidades. Além de melhorar a movimentação das mercadorias, trará agilidade a outros processos.

  • As formas mais comuns para você registrar seus dados para o inventário são:
  • Manualmente (caneta e papel);
  • Planilhas eletrônicas;
  • Com um sistema ERP. Embora essa opção não seja a mais barata, ao longo prazo ela traz agilidade e competitividade para superar a concorrência.

Informações Importantes – Algumas referências dos produtos são muito importante na hora de fazer o inventário.

Essas informações te ajudarão futuramente na tomada de decisões.

Algumas delas são:

  • Número de referência
  • Custo
  • Fabricante
  • Categoria
  • Localização
  • Validade

Conhecer bem seus produtos e como ele se movimenta, desde a data de compra até a data de venda é crucial para o negócio.

Controle dos preços

Além de saber a quantidade de cada produto em estoque você também precisa saber quanto de lucro cada item gera para o negócio. Alguns ERP’s fazem essa gestão de compras e vendas, possibilitando ter mais precisão nas informações dos seus produtos.

Fazendo isso você poderá:

Focar nos produtos que trazem mais lucratividade;

Saber quais produtos tem melhor e pior desempenho por margem;

Não fique sem mercadoria

Ficar sem estoque é uma das coisas mais perigosa em um negócio. Por meio de análises de relatórios você poderá ter um histórico das vendas e se planejar para não ficar sem estoque em determinados períodos.

E o contrário disso, ter mercadoria que não sai de estoque, também é um problema. Você pode resolver isso criando promoções ou dando descontos especiais.

Alguns erros na gestão de estoque

Como essa atividade demanda muita concentração, é comum que aconteçam erros nessa trajetória. Confira alguns abaixo e como evitá-los:

homem fazendo inventário do estoque

Excesso de estoque – Principalmente quando a economia está em crise, é comum ocorrer excesso de estoque. Se você trabalha com produtos perecíveis talvez possa ter perdas de todo seu estoque.

Para se prevenir concentre-se em investir nos produtos mais lucrativos e que vendem melhor. Uma maneira de fazer isso é começar a analisar suas vendas mensalmente.

Compare esses relatórios com os dos anos anteriores, para identificar as sazonalidades.

Estoque insuficiente – A falta de produtos também pode acarretar em prejuízos para o negócio que muitas vezes nem é percebido.

A falta de estoque também pode culminar na perda da confiança do cliente, que acaba sendo deixado na mão.

A falta de estoque é tão ruim quanto o excesso. Por isso, é importante um controle para que nenhum dos casos venha a acontecer.

Falta de inventário físico – A não realização de um inventário regularmente pode gerar problemas de compras indevidas ou falta de estoque em momentos críticos. Mesmo que no seu sistema diga as quantidades que você possui, é sempre bom fazer a recontagem física do estoque.

A gestão de estoque é muito mais do que apenas controlar o fluxo das mercadorias de uma empresa. A boa gestão contribui para a melhoria de todos os setores do negócio.

Utilizando o ERP Finances

Utilizando nosso ERP Finances aí as coisas ficam mais fáceis!

Você consegue:

  1. realizar um inventário rápido e eficaz
  2. organizar seu estoque por departamento e lote
  3. definir estoque mínimo e máximo de seus produtos
  4. bloquear vendas sem ter a quantidade em estoque
  5. notificar Produtos em Falta
  6. acompanhar o estoque atual e futuro (baseado em pedidos abertos)
  7. exportar seu estoque para planilhas
  8. formalizar um pedido de compra para seus fornecedores

e muito mais!

Saiba mais em: financesweb.com.br

Fonte: Blog Demander

FHONLINE SISTEMAS © Inteligência em Softwares